"Beleza, cultura, esporte, lazer, moda, negócios, e muito mais..."
Revista Destaque News
Instagram da Revista Destaque

Pesquisa do Sebrae aponta que empresas sobrevivem mais na região de Prudente
Dados foram revelados em coletiva desta quinta-feira

Publicado em 23/08/2012
compartilhe esta notícia:

Pesquisa

O número de empresas abertas em Presidente Prudente tem aumentado de maneira significativa nos últimos anos. O Escritório Regional do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae/SP) contabiliza atualmente mais de 33 mil micro e pequenas empresas na área de abrangência que compreende 54 municípios, incluindo Prudente. A garantia de sucesso da iniciativa empreendedora é uma preocupação do Sebrae que oferece todas as ferramentas para suporte e vida longa para permanência das empresas no mercado. O empenho do órgão resultou na melhora do índice de sobrevivência das empresas na região de Prudente com até dois anos de atividade em setores como indústria, comércio e serviços. A região de Prudente está acima da média nacional com taxa de sobrevivência de 76,1% e próximo da média paulista de 77%. De acordo com a média nacional de cada 100 empresas abertas no Brasil, 27 não completam dois anos de vida.

Os dados foram apresentados em coletiva realizada nesta quinta-feira (23) na sede da Regional Sebrae de Prudente com a presença do diretor do Sebrae nacional Bruno Caetano e o gerente regional do Sebrae, José Carlos Cavalcante, que explanaram a pesquisa sobre o tema ‘Empresas sobrevivem mais na região de Presidente Prudente’. De acordo com o diretor nacional, os dados da região de Prudente são positivos. Segundo ele, o aumento na taxa é resultado da preparação e informação dos empresários, o que faz toda diferença para o sucesso da empresa. De acordo com o diretor do Sebrae, a iniciativa de buscar a oportunidade de negócio, informação e capacitação empresarial junto ao Sebrae estão entre os fatores que contribuem para o aumento na taxa de sobrevivência das empresas Na oportunidade, o diretor do Sebrae Nacional ressaltou que o trabalho do Escritório Regional do órgão tem contribuído com a sobrevivência das empresas na região.

Para o gerente do Sebrae, José Carlos Cavalcante, os resultados foram alcançados com apoio dos parceiros, como os sindicados e a Prefeitura de Presidente Prudente através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, que contribuiu com a aprovação e implantação da Lei de Incentivo que oferece tratamento diferenciado às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte. “A regional conseguiu regulamentar 100% das empresas conforme a lei”, revelou o gerente regional. De acordo com Cavalcante, os resultados consolidam o trabalho do Sebrae.“A intenção é disseminar cada vez mais a cultura empreendedora para as pessoas que queiram montar o seu negocio próprio”, conclui.

O estudo divulgado pelo Sebrae apresenta a taxa de sobrevivência registradas no CNPJ em 2005 e 2006, que considera o ciclo de sobrevivência após dois anos de abertura da empresa para se consolidar no mercado. Conforme os dados, a região de Prudente apresentou em 2005 uma taxa de sobrevivência de 74,8% entre as empresas do comércio com até dois anos de vida; no seguimento industrial a taxa foi de 67,4%, enquanto o ramo de serviços alcançou 69,2%. Os empreendimentos registrados em 2006, também com dois anos de mercado tiveram desempenho positivo. A indústria apresentou taxa de 71,4%, enquanto o comércio de 76,3% e serviços de 76,4%.


Fonte: Imprensa Prudente

<< voltar