"Beleza, cultura, esporte, lazer, moda, negócios, e muito mais..."
Revista Destaque News
Instagram da Revista Destaque

Entenda como é feito o diagnóstico da doença causada pelo novo coronavírus
Covid-19 pode ter sintomas semelhantes a gripe ou resfriado; exame específico deve ser realizado para confirmação em casos suspeitos

Publicado em 18/03/2020
compartilhe esta notícia:

Entenda

 Em razão da propagação da Covid-19, o Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria da Saúde e do Centro de Contingência, tem promovido uma série de medidas para o combate ao novo coronavírus e para atendimento dos casos confirmados no Estado. A Covid-19, nome da doença causada pelo novo coronavírus, pode ter sintomas semelhantes a de uma gripe ou resfriado. Para que o tratamento correto seja realizado, o diagnóstico da doença é parte essencial neste contexto.

O diagnóstico é obtido com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou coleta de secreções da boca e nariz). O procedimento deve ser realizado para todos os casos suspeitos. As amostras são encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), definido pelo Ministério da Saúde para cada região – no caso de São Paulo, trata-se do Instituto Adolfo Lutz.

“Não tem nexo fazer exames em indivíduos que não apresentam sintomas. Mesmo porque, muitas vezes, ele dá negativo em um primeiro momento e, quando tem os sintomas, o resultado é positivo”, explica o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus de São Paulo, David Uip.

Tratamento

Vale destacar que não existe tratamento específico para infecções pelo novo coronavírus nem vacina até o momento. Desse modo, caso o diagnóstico aponte resultado positivo, as seguintes orientações são dadas aos pacientes:

– Repouso;

– Hidratação (consumo de bastante água e líquidos);

– Medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada situação, como uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos), uso de umidificador no quarto e tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garganta e tosse.

 

De acordo com especialistas, os pacientes com sintomas mais intensos podem ser hospitalizados. A definição compete ao médico responsável pelo caso.


Fonte: Portal do Governo do Estado de São Paulo

<< voltar