"Beleza, cultura, esporte, lazer, moda, negócios, e muito mais..."
Revista Destaque News
Instagram da Revista Destaque

Caixa adere ao projeto Salve uma Mulher

Publicado em 18/08/2021
compartilhe esta matéria:

Caixa

 Iniciativa do Governo Federal visa mobilizar a sociedade em prol do enfrentamento à violência contra as mulheres

 

A CAIXA e o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) firmaram, no dia 17 de agosto, acordo de cooperação técnica para combater a violência contra as mulheres. O banco agora faz parte do Projeto Salve uma Mulher e realizará oficinas, cursos e iniciativas de capacitação para empregados, além de divulgar informações sobre leis e campanhas sobre o tema.

 

A assinatura do acordo contou com a presença do presidente da CAIXA, Pedro Guimarães, e da ministra da pasta, Damares Alves, e foi realizada em celebração aos 15 anos da sanção da Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006), que cria mecanismos para prevenir e coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher.

 

“A CAIXA, o banco de todos os brasileiros, também quer fazer parte desta rede de apoio às mulheres vítimas de violência e vai colaborar de forma especial nesse enfrentamento. Os empregados do banco serão multiplicadores das boas práticas e poderão auxiliar com mais consciência caso identifiquem alguma situação no dia a dia, durante o atendimento aos clientes”, explica Pedro Guimarães.

 

Projeto Salve uma Mulher na CAIXA:

O Projeto Salve uma Mulher foi lançado em outubro de 2019 pelo MMFDH por meio da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM). A iniciativa visa mobilizar a sociedade, por meio de agentes públicos e privados voluntários, em prol do combate à violência contra as mulheres.

 

Na CAIXA, as ações ocorrerão em conjunto com o MMFDH ao longo de dois anos. As instituições que fazem parte do Projeto recebem um selo, que as identifica como parceiras do projeto.

 

Em maio deste ano, a CAIXA lançou o Acolhe, canal de apoio às empregadas em situação de violência doméstica e familiar. O canal orienta as vítimas sobre a rede de serviços públicos para atendimento psicossocial, registro de denúncias, assistência jurídica, além de oferecer medidas administrativas para reduzir a situação de vulnerabilidade.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da CAIXA

<< voltar