"Beleza, cultura, esporte, lazer, moda, negócios, e muito mais..."
Revista Destaque News
Instagram da Revista Destaque

Capacitação para equipes que estão na linha de frente da Covid

Publicado em 30/03/2021
compartilhe esta matéria:

Capacitação

 Ação da Unoeste contempla cerca de 70 médicos e enfermeiros da prefeitura, com ensinamentos práticos em suporte avançado de vida e intubação orotraqueal

 

A segunda onda de Covid-19 chegou mais forte no Brasil e os municípios precisaram readequar suas equipes de saúde rapidamente para conseguir ampliar o atendimento aos infectados. Em Presidente Prudente (SP), a Secretaria Municipal de Saúde também reorganizou a sua estrutura e muitos médicos e enfermeiros, que até então atuavam em unidades de baixa complexidade, foram para a linha de frente da pandemia. Para contribuir com a atuação desses profissionais na nova rotina, a Unoeste realiza a capacitação em urgência e emergência, com ensinamentos práticos em suporte avançado de vida e intubação orotraqueal.

Serão dez turmas, com número reduzido de participantes em cada uma, contemplando cerca de 70 profissionais. Os dois primeiros encontros ocorreram na quarta (24) e sexta-feira (26), no Laboratório de Habilidades e Simulação (LHabSim) da universidade, local que conta com simuladores de alta fidelidade que reproduzem atividades semelhantes a humanos, sendo referência no país. As próximas turmas participam da capacitação nesta segunda (29), a partir das 14h, e nesta terça e quarta-feira das 8h às 11h. Depois os encontros continuam entre 5 e 9 de abril.

A professora e enfermeira Milene Colonhese Camargo, responsável pela capacitação e pelo laboratório, explica que a iniciativa é totalmente prática, visando que os profissionais realmente treinem essas habilidades, “pois no momento são as principais necessidades diante da pandemia”. Ela ressalta que o treinamento prático de suporte avançado de vida atende as novas diretrizes da American Heart Association (AHA), com última atualização em 2020. “Então o médico treina o procedimento em si e a enfermagem treina o auxílio a este procedimento, pois são complexos e exige um preparo”, pontua.

Dilene Lourenço Monteiro Guedes, supervisora de Enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde, conta que a capacitação atende uma necessidade atual, porque o perfil do atendimento mudou em todas as unidades de saúde, e a complexidade também aumentou. “Esses profissionais atuam em Unidades Básicas de Saúde, Estratégias de Saúde da Família e Unidades de Pronto Atendimento, locais que até então exigiam mínima complexidade. Hoje, eles também estão nas unidades de apoio à Covid-19 e os pacientes chegam com sintomas mais graves. Por isso, a necessidade de treinar as equipes, visando melhorar a performance no atendimento de urgência”.

 

Sobre a parceria com a universidade, a enfermeira agradece e reforça a importância de ter o suporte acadêmico neste momento. “Trata-se de uma doença nova com muitas informações diferentes, o que acaba confundindo os próprios profissionais. Por isso decidimos focar na universidade, que tem informações integradas, atuais e são pessoas qualificadas para transmitir conhecimentos com qualidade. A ideia é que os nossos profissionais aprimorem a atuação individual e em equipe como um todo, para que eles tenham capacidade de atender as emergências e dar um bom direcionamento ao paciente”, frisa.

 

 

Fonte: Assessoria de Imprensa Unoeste - (Foto: Ector Ger

<< voltar