"Beleza, cultura, esporte, lazer, moda, negócios, e muito mais..."
Revista Destaque News
Instagram da Revista Destaque

Enem 2020: redes de ensino investem em formatos digitais para garantir bom desempenho de alunos

Publicado em 07/01/2021
compartilhe esta matéria:

Enem

 O anúncio das datas e locais de prova aumentou a expectativa dos mais de 5 milhões de estudantes que

vão fazer o exame. Diante da necessidade de isolamento social, instituições investem em modelos

inovadores para oferecer conhecimento e acesso facilitado ao conteúdo. Marcadas para 17 e 24 deste mês,

as provas impressas do Exame Nacional do Ensino Médio, o ENEM, serão aplicadas a mais de 5 milhões de

estudantes. O calendário inclui ainda prova digital, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro, para mais 96 mil

inscritos. Já para os candidatos com problemas estruturais ou casos de covid19, a reaplicação da prova

acontece nos dias 24 e 25 de fevereiro.

Faltando pouco mais de duas semanas para as provas, especialistas orientam que o momento requer

dedicação especial e disciplina. Por isso, nem mesmo os desafios da pandemia e as necessidades de

distanciamento físico, fizeram as instituições de ensino básico de todo o país sucumbirem diante das

adversidades. "Pelo contrário, foi o momento de se reinventar e investir em formatos cada vez mais

inovadores, para garantir a preparação dos estudantes e facilitar o acesso aos conteúdos educacionais,

garantindo o melhor rendimento no certame", explica o CEO da Inspira Rede de Educadores, André Aguiar.
 

A empresa investiu em plataformas digitais para fazer com que seus mais de três mil alunos, que
participarão das provas, naveguem pelos materiais diferenciados e exclusivos. Além disso, em localidades
onde as aulas presenciais estão liberadas, a companhia apostou nas transmissões ao vivo e estruturou
as salas de aula com equipamentos de última geração, para garantir a lotação das salas seguindo os
protocolos de segurança e para permitir que os estudantes que não se sentem seguros também
tenham acesso ao conteúdo. "Nos locais onde não foi permitido o retorno das aulas presenciais,
estamos ministrando as aulas no formato 100% online, e seguiremos empenhados em oferecer aos
nossos estudantes toda a preparação necessária até a véspera do certame", explica o gestor.
 
O professor e executivo Jonas Stanley, que está contribuindo nesta jornada do conhecimento na
Inspira e que anualmente faz o exame como candidato, juntamente aos alunos, explica também que
a rede desenvolveu um cronograma de simulados para preparar os alunos para o grande dia.
"Mesmo diante de todas as adversidades da pandemia, conseguimos realizar em 2020 mais de
12 simulados online, estilo ENEM. Este mês teremos mais um de âmbito nacional para todos os
alunos da Inspira. Nossa missão é fazer com que eles não percam o pique na véspera do concurso", alerta.
 
"O exame é pautado por conteúdos contemporâneos, então é bom estar atento às disciplinas
ministradas no ensino médio, mas também aos noticiários, revistas, jornais, periódicos, porque
temas atuais estarão em muitas questões", explica Stanley.
 
Uma dica importante do educador é se organizar. "Manter uma rotina, um cronograma de estudos
é fundamental. É imprescindível ter horários dedicados exclusivamente às matérias específicas e isso
tudo em ambiente tranquilo e favorável. São táticas que ajudam neste processo de absorção do
conhecimento", afirma e orienta ainda ficar de olho em exames anteriores. "A recomendação é
resolver as questões das provas anteriores, porque ajuda a analisar as principais dificuldades e calcular
melhor o tempo de respostas das perguntas, que geralmente são extensas e envolvem disciplinas múltiplas.
Por isso, é necessário perspicácia e uma dose extra de interpretação de texto".
 
A redação, foco de nove entre dez estudantes - já que uma boa pontuação, é sinônimo de vantagem na prova
merece empenho redobrado. "Treino. Treino. Treino. Aqui vale a máxima ‘A prática nos leva à perfeição!’
Praticando é possível desenvolver bem o tema, em um texto fluido, destacando os pontos-chaves da
mensagem e ajudando na interpretação e absorção do conteúdo", conclui o professor.
Fonte: Viviane Melém - FSB Comunicação

<< voltar