"Beleza, cultura, esporte, lazer, moda, negócios, e muito mais..."
Revista Destaque News
Instagram da Revista Destaque

Gastronomia Unoeste tem padrão dos grandes centros mundiais

Publicado em 13/01/2020
compartilhe esta matéria:

Gastronomia

 Laboratórios que seguem modelo europeu e oportunidades e parcerias internacionais, como a com os EUA, elevam potencial da graduação na área

 

A arte de cozinhar é uma paixão que leva muitas pessoas a atuarem no segmento gastronômico. Seja como empreendedor ou trabalhando em algum estabelecimento, quem busca tal realização precisa seguir uma receita básica: adicionar à afinidade um embasamento sólido diferenciado e comprometido. Esse resultado de sucesso pode ser vislumbrado por meio do curso superior de tecnologia em Gastronomia da Unoeste, pioneiro no oeste paulista.

O coordenador da graduação da universidade, Yuri Azevedo Moita Gonçalves destaca algumas potencialidades que tornam a Gastronomia Unoeste diferenciada. “Oferecemos um ambiente para que os alunos desenvolvam as competências profissionais que o mercado necessita. Temos uma matriz curricular em que 66% das aulas são práticas e executadas com metodologia focada em criação e  habilidade”.

Sobre o corpo docente, ele comenta que 64% é mestre ou doutor, esse percentual é muito alto para os cursos de gastronomia ofertados atualmente. “Outra característica positiva é que temos uma área de estágio com o professor focado em ajudar o aluno a ter a melhor oportunidade, seja no Brasil ou no exterior. Somos uma das poucas universidades cadastradas na Secretaria de Estado dos Estados Unidos, que permite aos nossos alunos receberem vistos especiais para trabalhar nesse país”.

Yuri destaca que a taxa de empregabilidade dos formados na graduação da Unoeste é bem atrativa. “Nossa última turma se formou com 80% dos alunos empregados e os 20% restantes ou estavam com outros projetos ou já estavam empreendendo”.

A maior universidade do oeste paulista também disponibiliza uma estrutura de excelência. “Temos cozinhas super equipadas. Pode parecer estranho essa afirmação, mais existem cursos de gastronomia que não possuem esses espaços. Em cada cozinha nossa, foram investidos cerca de R$ 300 mil reais em equipamentos e utensílios. Os laboratórios também são diferenciados: o dedicado à confeitaria e panificação possui nível europeu de equipamentos e estrutura, onde os estudantes aprendem a trabalhar de forma artesanal e, ao mesmo tempo, sabem operar os equipamentos de ponta da área”.

Sobre o Laboratório de Sala e Bar e o Restaurante Pedagógico, Yuri descreve que os alunos aprendem sobre as artes de servir e hospitalidade de forma prática por meio de muitos eventos reais, em que os universitários recebem amigos e familiares. “O Laboratório de Aula Show com modelo auditório é equipado com um miniestúdio de TV, que ensina a se comunicar em frente às câmeras e também produzimos programas para o Youtube. Nele também são feitos os estudos de enologia para a degustação dos melhores vinhos do mundo. Já no Laboratório de Microbiologia e Higiene, o acadêmico entende na prática sobre a manipulação de alimentos e segurança alimentar”.

E a estrutura da Gastronomia Unoeste não para por aí: o Centro de Tecnologia em Alimentos é espaço multidisciplinar focado em produção de bebidas e alimentos que segue o modelo europeu de ensino e pesquisa gastronômico. “Temos ainda o Centro de Piscicultura, que desenvolve um trabalho dedicado à gastronomia, por meio da produção de boa parte dos peixes que são utilizados nas aulas, possibilitando aos futuros profissionais aprenderem na prática como conhecer produtos de qualidade”.

Yuri reforça ainda o potencial da estrutura de tradições brasileiras. “Este espaço é novo e possui churrasqueira de chão e parede, fogão e forno a lenha com foco em conservação e prática de técnicas brasileiras. Outra novidade é a horta sensorial com espécies raras para uso nas aulas, proporcionando um conhecimento teórico e prático diferenciado. Não podemos nos esquecer de que há outra horta que supri as nossas necessidades, fornecendo hortaliças e ervas frescas, nos possibilitando um frescor único para as preparações”.

Lembrando que a tríade ensino, pesquisa e extensão é a marca registrada de uma universidade, o coordenador admite que os acadêmicos da graduação complementam a formação com opções de projetos em diversas áreas, indo ao encontro de uma necessidade do mercado por um profissional mais multifacetado e interdisciplinar: “Possuímos um projeto de iniciação científica que possibilita uma melhoria no desenvolvimento turístico regional; projeto de pesquisa e extensão de gastronomia brasileira; projeto de desenvolvimento de produtos focado nas técnicas de estudo da Culinology existente somente nos Estados Unidos e Ásia; pesquisa em educação focada em gastronomia, além da criação de conteúdo para TV e internet”. Ele acrescenta a participação dos universitários em viagens acadêmicas para eventos do setor e complementação do que é ensinando na universidade.

De Adamantina (SP), Maria Júlia Bassan, 19, mora em Presidente Prudente (SP) para estudar Gastronomia na Unoeste. No 4º termo, ela diz que ama cada detalhe da graduação.    “O curso é muito prático, temos muitas aulas nas cozinhas pedagógicas, sem falar que nós vemos a gastronomia da maior parte dos países. Outro aspecto que me motiva bastante é o relacionamento com os professores. Conseguimos ter uma amizade e afinidade com eles, o que deixa as aulas mais especiais”.

A jovem, que está prestes a se formar, diz que não sabe qual área específica seguir, já que tem afinidade com todos os segmentos gastronômicos. “Minha expectativa futura é de ter grandes oportunidades de emprego e ser reconhecida profissionalmente. Carregar o nome da Unoeste no meu currículo, sem dúvidas, abrirá muitas portas na minha carreira”.

O prudentino Yannick Noah Ventura, 26, está no 3º termo da graduação. Conta que o curso é muito completo e abrange uma gama muito ampla de habilidades que vão desde a cozinha com técnicas para manuseio e preparo, até a gestão, a segurança alimentar, a característica dos alimentos, até a legislação. “O que mais chama minha atenção é o fato dele ser prático, pois tenho a chance de estar na cozinha aplicando a técnica e aprendendo em todo momento, vendo o resultado e comparando. Além disso, existem possibilidades de adquirir experiência profissional ainda enquanto discente, seja nos estágios, em visitas técnicas, atuação em eventos, projetos de extensão e, assim por diante, o que é um passo à frente hoje em dia”.

Sobre a futura atuação, ele expõe que a gastronomia é muito ampla e quanto mais a conhece, mais se interessa por tudo. “Ainda não sei qual área desejo seguir, mas sei dizer que a acadêmica me encanta muito e lecionar sempre foi um sonho, então essa é uma das coisas que desejo”. O jovem almeja estudar mais e mais. “Quero ingressar em um mestrado, poder viajar para adquirir experiência e quem sabe voltar para lecionar em casa na Unoeste”, almeja.

VestVerão

O curso de Gastronomia é um dos oferecidos nop processo seletivo da Unoeste, que acontecerá no dia 25 de janeiro de 2020. As inscrições ainda podem ser feitas exclusivamente pelo site. São mais de 60 cursos presenciais em todas as áreas do conhecimento.

 
Fonte: Assessoria de Imprensa Unoeste - Foto: Departament

<< voltar